/

Grandes e pequenos ou pequenos e pequenos

3 gatos

3 gatinhos

Por vezes temos conversas com amigos, que têm mais do que um filho, sobre as vantagens e desvantagens das maiores ou menores diferenças de idade entre os irmãos. A verdade é que cada família tem a sua dinâmia própria e por vezes o que funciona para umas pode não funcionar para outras, mas como cada um puxa a brasa à sua sardinha, aqui vai a nossa opinião.

Pouca diferença de idades permite uma maior poupança em vestuário. Se esperar 10 anos para ter um segundo rebento não creio que queira vestir o seu filho com roupas de outra década. Por exemplo, imagine uma criança dos anos 90, vestida com roupa dos anos 80 :-)

Com pouca diferença de idades é mais provável que possam andar na mesma escola. O que representa uma poupança de tempo, no levar e trazer, e em alguns casos uma poupança na propina escolar de 10 a 20%.

Os brinquedos também podem ser partilhados mais facilmente se as idades forem próximas. Claro que pode ir guardando os brinquedos mais infantis do seu filho mais velho para os seguintes, mas com a quantidade de brinquedos que os miúdos têm hoje em dia, haja arrecadações grandes para isso tudo.

Outro factor importante é o facto de ao terem idades mais próximas conseguirem brincar mais facimente juntos, já que partilham de interesses idênticos. A tarefa dos pais, para organizar o tempo de lazer familiar, fica assim facilitada.

Quando crescerem também há mais hipóteses de que partilhem amigos, hobbies, e que tenham uma relação mais próxima, do que irmãos com idades muito distantes.

É também menos provável que tenham ciúmes, principalmente no caso do primogenito, quando o irmão chega porque não entendem muito bem como é que aquela “coisinha” que come e dorme vai alterar a sua vida e o relacionamento com os pais.

E para finalizar – as fraldas. Quando nos livramos delas é de vez!

Gostou deste artigo?

Subscreva o nosso Feed RSS, siga-nos no Twitter ou simplesmente recomende-nos aos seus amigos e colegas!

Posts relacionados: